sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Verona: Casa da Julieta Capuleto

Estátua de Julieta


Outro point turístico de Verona, principalmente para os apaixonados, é a Casa da Julieta. Na realidade, o casal criado por Shakespeare nunca existiu, mas as respectivas famílias sim, os Montecchi e os Capuleti (que na verdade se chamavam Cappelletti).

Os Montecchi não moravam em Verona (embora exista uma casa próxima às Arche Scaligere que dizem ser de Romeu e sua família) mas em uma cidade da província de Vicenza, também na região do Vêneto, chamada Montecchio.


A famosa casa de Julieta

Os Capuleti residiam no palacete da Via Cappello (talvez o nome da rua se deu por causa do nome da família, ou vice-versa), onde hoje recebe visitas de milhares de turistas. Durante os últimos anos da década de 1930, por causa do sucesso do filme norte-americano Romeo and Juliet, a casa da Via Cappello passou por grandes reformas para dar a atmosfera medieval e a ambientação da história dos dois amantes. Na fachada que dá para o pátio, entrada principal da casa, foram colocados as janelas góticas, retiradas de outros edifícios, e o famoso balcão, lugar onde o casal trocava juras de amor.

No corredor que dá acesso ao pátio e à casa dos Capuleti, encontramos paredes todas escritas, pois quem visita a casa deve deixar registrado um recado com seu nome e do amado/a. A tradição também diz que, para ter sorte no amor, deve-se colocar a mão nos seios da estátua de Julieta quando for tirar uma foto. Não sei quem a inventou, mas que é rigorosamente obedecido isso sim...


Pátio da casa de Julieta


Nada interessante o interior da casa. Achei que seria uma reprodução da casa dos Capeleti, com móveis e objetos da época e, ao invés, encontrei exposição de obras de arte moderna. A única menção ao casal foi o quarto de Julieta e as roupas dela e de Romeu que foram usadas no filme.


Cama de Julieta, usada no filme Romeo and Juliet

Além da casa, há também em Verona, no Museo degli Affreschi, o túmulo fictício de Julieta. Na antiga horta do convento dos frades Capuchinhos, a atual sede do museu, foi encontrado um antigo túmulo sem tampa, talvez de época romana e usado para outros fins nos séculos sucessivos. Foi aí que o responsável pelo museu teve a ideia de transformar o lugar na sepultura de Julieta e, desde 1937, o lugar é visitado por turistas curiosos e apaixonados pela tragédia de Shakespeare.


Túmulo fictício de Julieta nos porões do Museo degli Affreschi

Um comentário:

  1. Deixen de ser loucos nossas vidas nao se perderan vejan o que o profeta izaias se referiu a nos hou sim a mentira da historia distorcida, eu abandonei a minha casa rejeitei a minha heranca e entreguei o amor da minha vida nas maos dos inmigos dela, nao me provoquen o meu pai, tirou as pedras do campo, a terra era boa a uva era boa, construiu umtanque e depois construiu uma torre, nos somos rubados a coroa me pertence, quando voces veren nos vivos, quen acreditou vai viver quen nao vai morrer. Minha vida nao e brinquedo, nem o juramento eterno com deus. Nos existimos sim senhores, eu dou o que voces quiseren era eu jaco, era ela raquel, voces saberao o que nos aconteceu e quen causou aquela trajedia..

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e comentário!

Mensagens ofensivas ou spam serão eliminados.

Se você tem alguma dúvida urgente, peço desculpas se não respondê-la logo. Verifique nos comentários, pois há muitos casos semelhantes que podem ser os mesmos que o seu!

Com a maternidade, o tempo se tornou muito precioso e tenho me ocupado quase completamente dos cuidados e da educação de minha filha.

Agradeço a sua compreensão!