domingo, 15 de dezembro de 2013

Mântua, a cidade renascentista das águas

Depois de longos meses de ausência, cá estou de volta a escrever sobre a Itália. Ainda não abandonei o blog, foram somente acontecimentos que me deixaram ocupada no segundo semestre de 2013, tanto que mal vi o verão passar... mas apesar de toda essa correria não deixei de passear nas poucas horas livres e conhecer belos lugares, como a cidade de Mântua.
Mântua (Mantova em italiano) é uma cidade de cerca de 49000 habitantes localizada no sul da região da Lombardia, no norte da Itália. Graças à herança artística deixada pela família Gonzaga, que governou a cidade de 1328 a 1707, hoje Mântua é um dos principais centros do Renascimento italiano e europeu e, desde 2008, patrimônio da humanidade da UNESCO.



Uma característica interessante de Mântua é sua configuração urbana: a cidade é circundada por lagos que lhe conferem um ar romântico e nostálgico. Foi uma estratégia adotada na Idade Média para a defesa de assaltos dos inimigos, muito frequentes naquela época. Do Mincio, um afluente do Rio Pó, foram criados quatro lagos artificiais: Superiore, do Mezzo, Inferiore e Paiolo, este último inexistente desde o século XVII.


Foto aérea de Mântua circundada pelos três lagos: Inferiore à esquerda, do Mezzo à direita e Superiore ao fundo. Créditos: Basilio Rodella - www.bellitaliainbici.it


O que ver em Mântua

O calor que superava os 30°C no mês de junho, o sol forte e a umidade acabaram impossibilitando algumas andanças e visitas pela cidade, mas não nos impediram de conhecer os tesouros artísticos que Mântua guarda por séculos de história.


Parco Belfiore


É um parque público no centro de Mântua frequentado por amantes do esporte e da tranquilidade, um verdadeiro refúgio da correria cotidiana. O Lago Superiore completa a beleza do parque com suas águas tranquilas e as ilhas flutuantes de flores de lótus, introduzidas em Mântua em 1921 por uma jovem bacharel de Ciências Naturais, Anna Maria Pellegreffi. A finalidade era o uso da farinha produzida pelo lótus para uso alimentar, tradição secular da culinária chinesa.




A tal farinha não teve sucesso nas receitas mantuanas, mas acabou criando uma atmosfera peculiar ao lago que tão breve deu origem a uma lenda sobre a origem das flores que embelezam suas águas no verão. Conta-se que um jovem italiano, em viagem ao Oriente, conheceu uma linda moça dos olhos puxados e pele perfumada como as pétalas da flor de lótus. Logo se apaixonaram e o rapaz acabou levando sua amada para Mântua, terra de suas origens. A pobre moça, ao olhar seu reflexo nas águas do Lago Superiore, caiu e veio a falecer. Tomado de dor, o jovem jogou as sementes da flor no lago, de modo que pudesse se lembrar a cada verão do perfume e da delicada beleza de sua esposa.  


Detalhes da "ilha" de lótus que embeleza o Lago Superiore. Um mês depois estaria toda florida!

Lagos

Panorama noturno de Mântua às margens do Lago Inferiore. Créditos: www.italia.it
Além do Lago Superiore, Mântua é banhada por mais dois lagos artificiais, o do Mezzo e o Inferiore, com percursos para pedestres e ciclistas. Vale a pena um passeio pelo parque que se encontra após a Ponte San Giorgio, principalmente se você for amante da fotografia: às margens do Lago Inferiore a vista é ideal para uma foto da cidade estilo cartão-postal. Melhor ainda se for ao entardecer. 


Da primavera (março/abril) até o começo do outono (setembro) há muitas excursões de barco pelos três lagos de Mântua, além dos passeios a pé ou de bicicleta ao longo das trilhas e ciclovia do Parco del Mincio, uma reserva natural protegida, habitat de uma rica fauna e flora locais.

Piazza Virgiliana

Mântua é a terra natal de Virgílio, o famoso poeta da literatura latina, e a ele é dedicada uma praça no centro da cidade: a Piazza Virgiliana. Foi construída em 1797, durante a ocupação francesa na Itália, para que todos se lembrassem das origens do grande poeta e também para a exercitação militar.



O primeiro monumento dedicado a Virgílio, do século XVIII, acabou sendo substituído por um anfiteatro em 1821. Alguns anos mais tarde, em 1919, iniciaram-se as obras para o atual monumento, em mármore de Carrara e bronze.

Piazza Sordello

Realizada em 1330 com o nome de Piazza San Pietro e posteriormente rebatizada em homenagem a um poeta mantuano no século XIII, Sordello da Goito, Piazza Sordello foi por séculos o centro da vida política e artística de Mântua. Ainda hoje é um dos importantes pontos da cidade, muito frequentado seja pelos habitantes locais que por turistas.

É nesta praça que se encontram os principais monumentos de Mântua, que são eles: 
  
- Duomo (Cattedrale di San Pietro), a Igreja Matriz da cidade dedicada a São Pietro. Foi construída entre os séculos XIV e XV, mas passou por reformas no decorrer dos anos que hoje podemos testemunhar através dos diversos estilos artísticos que variam do românico ao maneirista.

- Palazzo Ducale, antiga residência dos Gonzagas (duques de Mântua), hoje abriga um importante museu com um rico e variado acervo artístico que compreende obras da época romana até o Barroco. É muito frequentado por turistas e amantes das artes.

- Torre della Gabbia (em português, gabbia significa gaiola, jaula), é uma torre medieval de 50 metros de altura construída no século XIII para abrigar os prisioneiros em um espaço de 1 metro de largura por 1 metro de altura! Lá dentro é conservada a capela da família Bonacolsi, decorada com quadros que seguem o estilo do pintor italiano Giotto (século XIII).

Palazzo Bonacolsi, desde o século XIX propriedade da família Castiglioni, outra importante família aristocrática lombarda.

- Palazzo Vescovile, também conhecido como Palazzo Bianchi, é sede episcopal.

- Voltone di San Pietro, até o século XIII era uma das três portas de acesso à Mântua. No século XVI a Porta di San Pietro recebeu a fachada que vemos atualmente.



Piazza Sordello em ângulos diferentes. Na foto de cima, Palazzo Bonacolsi à esquerda, Catedral de São Pedro no fundo e, à direita, o Palácio Ducal. Na foto de baixo vemos novamente o Palazzo Bonacolsi e a Torre della Gabbia


Piazza Sordello vista da porta da Catedral de São Pedro. À direita, parte do Palazzo Vescovile (Palazzo Bianchi) e, ao fundo bem escondidinho, o Voltone di San Pietro. Aquela caixa preta perto das árvores, à esquerda da foto, é a estrutura que protege as ruínas romanas ali encontradas

Em dezembro de 2006, durante uma escavação arqueológica, foram encontrados restos de uma domus romana da época imperial na atual Praça Sordello. É protegida por uma estrutura provisória bem pequena, quase imperceptível, e as visitas ao local seguem os dias e horários expostos na porta.

Piazza delle Erbe

Surgiu a partir do final do século XII, quando Mântua começou a se expandir além do Voltone di San Pietro. Por séculos foi o principal centro comercial, administrativo e político da cidade.

Os principais monumentos de Piazza delle Erbe são a Casa del Mercante, a Rotonda di San Lorenzo, a Torre do Relógio, o Palazzo della Ragione e o Palazzo Broletto.



Piazza Andrea Mantegna

Há poucos passos da Piazza delle Erbe se encontra a Piazza Mantegna que abriga a basílica renascentista dedicada a Santo André. A Basilica di Sant’Andrea é a maior igreja de Mântua e foi construída no local onde se deu a descoberta da relíquia de Sangue de Cristo, em 804.



Castello di San Giorgio

Foi edificato por comissão de Francisco I Gonzaga entre os anos de 1395 e 1406 sobre as ruínas da Igreja de Santa Maria di Capo di Bove para a defesa de Mântua. O castelo é constituído por quatro torres angulares e cercado por um fosso com três portas e pontes levadiças.


Fosso do Castello di San Giorgio

Em 1459, por ordens do marquês Luís III Gonzaga, o castelo foi reformado e perdeu sua função militar e defensiva para dar espaço a uma luxuosa residência ao príncipe Francisco II Gonzaga e sua esposa Isabella d’Este. Isabela trouxe à corte os mais importantes artistas e humanistas da época, como Andrea Mantegna, Perugino, Leonardo da Vinci, Ludovico Ariosto e Baldassare Castiglione, fazendo de Mântua uma dos maiores e mais importantes centros artístico e literário.



Com a ocupação austríaca da cidade, no início do século XIX, o Castelo de São Jorge foi transformado em cárcere de máxima segurança aos presos políticos, opositores do regime. Hoje é um museu público que abriga obras importantes da arte renascentista e uma das salas mais visitadas é a Camera degli Sposi, realizada por Andrea Mantegna, importante artista mantuano do século XV.


Detalhe da Camera degli Sposi, obra-prima de Andrea Mantegna. Créditos: www.guideturistichemantova.it

Museus

Mântua é a cidade do Renascimento e obras do período não faltam nos diversos museus e galerias espalhados pela cidade. Vale a pena tirar um dia para visitá-los, alguns fazem redução de preços em base a faixa etária e dias da semana.


Os mais importantes e famosos são:


- Palazzo Ducale
- Palazzo Te
- Casa del Mantegna
- Castello di San Giorgio
- Palazzo della Scienza
- Galleria Museo di Palazzo Valenti Gonzaga


Presença brasileira em Mântua

Durante nossa visita em Mântua percebemos uma grande presença de brasileiros pela cidade. Praticamente a cada esquina ouvia-se uma língua ou um sotaque bem familiar que não deixavam dúvidas sobre a origem brasileira dos falantes, turistas ou habitantes locais.


Cheguei em casa e fui para a Wikipédia ler um pouco mais sobre a cidade, em busca dos nomes para as legendas das nossas fotos. Foi então que constatei que Vitória, a capital do Espírito Santo, é uma das cidades irmãs de Mântua e que entre os imigrantes, a comunidade brasileira é a segunda mais numerosa depois dos marroquinos. Até o time de futebol, Associazione Calcio Mantova, foi apelidado de Piccolo Brasile (Pequeno Brasil) durante os anos 50 e 60 por causa de sua formação invencível.


Se algum brasileiro que mora ou conhece alguém que more em Mântua estiver lendo este post poderia, por gentileza, confirmar os dados ou até indicar associações, centros culturais e restaurantes voltados para nossa comunidade? Eu e outros brasileiros espalhados pela Itália agradecemos! 


Como chegar em Mântua

De carro

A22 Brennero – Modena, uscita (saída) Mantova Nord, Mantova Sud, Pegognaga
A4 Milano-Veneza, uscita (saída) Desenzano, Sirmione, Peschiera, Verona Sud
A1 Autostrada del Sole, uscita (saída) Parma Est, Reggio Emilia.

De avião

Aeroporto de Verona Villafranca Catullo (20 km)
Aeroporto de Brescia Montichiari Gabriele D’Annunzio (60 km)
Aeroporto de Parma Giuseppe Verdi (60 km)
Aeroporto de Bergamo Orio al Serio (100 km)
Aeroporto de Veneza Marco Polo (180 km)


Informações sobre a cidade

Tel. +39 0376 432432



Fonte
Discover Lombardy

13 comentários:

  1. Querida Juliana, que linda postagem, como tinha saudades de um post assim, cheio de detalhes e encantos. Não sabia que o lótus pode ser transformado em farinha. Mais uma cidade para somar à minha, já longa, lista de destinos...
    Como está a correr a gravidez? Muitos enjoos? Já sabe se é menino ou menina? Desejo-lhe tudo de bom. Aproveito também para desejar um Natal muito feliz e um novo Ano pleno de saúde, alegrias (com certeza com a chegada do bebé...) e concretizações. Obrigada pela sua presença e carinho lá no blog, ao longo de 2013.

    Beijinho
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, Ruthia! Se tiver a oportunidade de ir para Mântua, vá sim, possivelmente em julho para ver as flores de lótus desabrochadas.
      A gravidez está a correr bem, os enjoos já se passaram e a barriga cresce a cada semana. Soube que virá uma menininha :)
      Um feliz e atrasado Ano Novo para você e sua família! Que este seja um ano de muitas aventuras para nós.
      Beijos

      Excluir
  2. Uma cidade linda vista por olhos especiais!
    Feliz 2014!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo carinho, Celia!
    Feliz Ano Novo para todos vocês!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Estou indo para a Italia semana que vem.
    E eu gostaria de ficar em Mantova. Mas quero saber se la tem escola para estrangreiro, para aprender o italiano. E qual seria.
    Essa informaçao é muito importante para mim!
    Obrigada pela atençao! Adorei o Blog! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Myriam
      Infelizmente não sei lhe dizer sobre escolas de idiomas em Mantova, estive lá apenas por um dia...
      Boa viagem e boa sorte!

      Excluir
  5. Oi Ju! Eu jà havia visitado o seu cantinho, mas faz tempo. Que legal ler sobre Mantova, eu moro aqui hà 8 anos. Nao frequento muitos brasileiros, mas sim, aqui tem muitos deles espalhados pela provincia. Muitos do sul do Brasil tbm, de Cascavel. Eu sou de Santos, acho que a unica hehe. Que bom que voce tirou a carteira de motorista , na minha opiniao é um grande passo para autonomia e liberdade! Parabéns! Um bacione!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daphne!
      Nossa, se antes eu era esquecida, agora com a gravidez ficou pior. Desculpe se eu nao lembro :)
      Notei mesmo que tinha muito brasileiro pelas ruas de Mantova. A cada hora escutavamos um sotaque ou lingua familiar :)
      Sim, ainda mais para quem mora no interior! Vou escrever um post sobre isso.
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Linda cidade, é um desejo meu conhecer ela, pois meu avô veio de lá, Atilio Zaché nasceu em 15 maio 1865 em San Benedetto Po - Mantova, aqui para a região próxima a Colatina-ES.

    ResponderExcluir
  7. Olá pessoal é a minha primeira vez aqui e gostaria de dizer que estou de mudança para Mantova, onde irei tambem tirar a minha cidadania italiana, preciso saber se é dificil alugar um imóvel na cidade e se tem curso de italiano para imigrantes, preciso também de um interprete para me ajudar por alguns dias se alguem souber favor passar contato.

    ResponderExcluir
  8. Meu Avô nasceu nesta cidade, como meu filho esta fazendo cidadania eu tive de requerer a certidão de nascimento de meu pai em inteiro teor e só agora fiquei sabendo, pq meu pai e avô são falecidos. Cassia Bisi

    ResponderExcluir
  9. Meu trisavô Giacomo Andrea Coppini nasceu em 1866 e era de Mantova, meu sonho é conhecer essa cidade, ver de perto de onde meu antenato veio... ❤️

    ResponderExcluir
  10. Ola, Eu sou Felipe Fachini, estou planejando de ir para Mantova no mes que vem para dar entrada na dupla cidadania, julho. O seu post é bem legal , motivador. vlw

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e comentário!

Mensagens ofensivas ou spam serão eliminados.

Se você tem alguma dúvida urgente, peço desculpas se não respondê-la logo. Verifique nos comentários, pois há muitos casos semelhantes que podem ser os mesmos que o seu!

Com a maternidade, o tempo se tornou muito precioso e tenho me ocupado quase completamente dos cuidados e da educação de minha filha.

Agradeço a sua compreensão!